FÚRIA METAL BRASIL ENTREVISTA MAYSA RODRIGUES , VOCALISTA DA BANDA CAUTERIZATION , POR: MARI TORRES


    Sou Mari Torres, e abraço a causa de apoiar o que estiver ao meu alcance pelo metal nacional, vamos somar forças para o crescimento da cena metal do Brasil, que sempre contou com bandas muito talentosas em diversas vertentes do Metal!

Para a entrevista de hoje, contamos com a banda de Blackened Death Metal paulistana Cauterization.


Fúria Metal Brasil : Desde o início da banda, em 2008, houve mudança de formação na banda?

MAYSA RODRIGUES : Olá Mari, primeiramente, é uma satisfação estar aqui.
Bem, iniciamos as atividades da banda em 2008 como um Duo, Trojillo e eu.  Posteriormente, em 2009, convidamos um velho amigo meu para assumir o baixo, Well Moia. O fato é que não buscavamos especificamente um instrumentista, pois não tratavamos a banda de uma maneira estritamente profissional, queriamos alguém que fosse próximo a nós, um cara com conceitos similares aos nossos; porque sobretudo a arte precisa ser prazerosa pro artista, senão não flui da maneira que deve ser. Desde então a formação foi estabalecida.

Fúria Metal Brasil : Depois do lançamento do
EP ‘Males Infestus’ no Brasil em 2011, ele também foi distribuído na Europa, vocês receberam algum intermédio/ajuda com produtor, para que acontecesse essa distribuição ou o contato foi feito independente por parte da banda? Contem como foi este processo.

MAYSA RODRIGUES  : Em 2011, após o lançamento do EP no Brasil, distribuimos muitas cópias para fora do país, isso nos rendeu algumas propostas.
Bartuus é o idealizador do selo Polonês “Till You Fukkin Bleed”, ele entrou em contato comigo e fez a proposta de lançarmos o EP em Tape. Achamos o máximo, de imediato. Na época ele estava lançando uma banda aqui do Brasil também, resolvemos apostar, e ver o que iria dar.
Esse material foi distribuido para alguns países da Europa, e no Brasil quem
está importando é o amigo Marco Amaral da Misanthropic Recs em Brasília.


Fúria Metal Brasil : Por ser uma banda de Death Metal, o estilo não tem como costume “Front Woman’’, como a Maysa lida com essa questão, existe algum empecílio por conta disso? Já houve alguma situação diferente, ou um fato interessante que aconteceu envolvendo esse fato ?

MAYSA RODRIGUES : Digo sempre, que, nós mulheres-artistas, não apenas no metal extremo, mas em qualquer área das Artes, temos que responder essa pergunta em determinados momentos. (Risos) Com o passar dos anos as respostas vem mudando, creio nisso. Essa “teoria do preconceito” rendeu até um Projeto de Pesquisa em minha graduação “ O Death Metal e a mulher: Cenário do Machismo”.
Bem, resumidamente, não me lembro de ter passado por situações constrangedoras  significativas com esse teor. Em uma dessas últimas apresentações da banda, me recordo de um junk próximo ao palco se referindo a mim: “será que toca mesmo?”.
Mas é algo isolado, que não me desestabiliza emocionalmente. Subo lá faço meu trabalho e acabou.

Fúria Metal Brasil : Quais são as principais influências de cada integrante?

MAYSA RODRIGUES : O Trojillo vem da escola Grindcore, tocou muitos anos no Industrial Noise, mas, ouve basicamente Death, Black/Death. O Well é mais pra linha Black Metal.
Eu ouço Black/Death, Technical, Instrumental, e muita coisa fora da atmostera extrema, acho que isso traz um conceito diferente à banda e nos difere sonoramente da maioria das bandas de Death Metal.


Fúria Metal Brasil : Dia 26 de julho está previsto o relançamento do EP ‘’Males Infestus’’ em toda a Europa, desta vez, por um selo Austríaco. Por que o relançamento de um EP e não um novo álbum, o que representa para a banda este EP?


MAYSA RODRIGUES : Esse relançamento será uma versão luxuosa do EP. A princípio serão prensadas 500 cópias do Digipack contendo o video clip da música “Infernal Battlefield”, poster A2, button e patch.
O Males Infestus é o único material oficial já lançado pela banda. Um novo material está sendo produzido para esse ano, mas ainda assim não será um Full.
Ficamos contentes com a proposta do Rainer da Morbid Syndicate de relançar um EP relativamente “antigo”, lançado há 2 anos atrás; não é todo dia que aparece uma proposta dessa, ainda mais nessas condições luxuosas. (Risos)



Fúria Metal Brasil : Quais as expectativas para um próximo trabalho da Cauterization, o que os fãs podem esperar?

MAYSA RODRIGUES : Mari, estamos em estúdio terminando 2 peças que farão parte do vinil 7”  intitulado “NASU”, que contará com uma participação especial de um notável músico brasileiro, na faixa título. Lançamento previsto para o segundo semestre de 2013.
O que posso dizer a respeito é que está ficando à nossa maneira, do jeitinho que idealizamos; logo, penso estar ficando fantástico! (Risos)

Fúria Metal Brasil : Com o lançamento e relançamento do EP pela Europa, qual a expectativa de turnê fora do Brasil?

MAYSA RODRIGUES : Podemos pensar nisso em 2014, 2015, nesse momento isso se torna algo distante.
Estou terminando a faculdade esse ano, honestamente, não consigo nem compor direito quem dirá assumir uma Tour Européia.
Nosso tempo é restrito, e existem coisas mais importantes do que pegar a estrada. Quem sabe um dia..
.

Fúria Metal Brasil : Com relação ao público comparecer aos eventos underground’s, em alguns Estados do Brasil, existe uma grande reclamação das bandas de diferentes estilos do metal referente ao público não comparecer aos shows.
Qual o ponto de vista da banda, quanto à cena Death Metal atualmente nos eventos em que tem tocado, os eventos estão sempre cheios, ou existe uma falta de público como acontece em outras cidades?

MAYSA RODRIGUES : Claro, ainda está longe de ser o ideal. Tenho um bom exemplo disso, tocamos em Rio Preto ano passado, num evento bem bacana, com várias bandas de death / black metal nacionais, e nada menos que Immolation e Incantation como headliners, evento gratuito, backline digno, em um local enorme. Triste, mas só aparecem as figurinhas carimbadas de sempre, os verdadeiros apreciadores.
Um salve às novas tecnologias que privam o ser humano da vivência social!

Fúria Metal Brasil : Para as bandas que estão iniciando no mesmo estilo, vocês tem alguma mensagem a passar?


MAYSA RODRIGUES : Poxa, acho que não cabe a nós passarmos alguma mensagem, não é?!
Mas, algo que acredito e tem um significado bastante pessoal, é a importância de fazer sua própria Arte da maneira que julgar conveniente, desconsiderando as tendências grotescas da indústria fonográfica e as futilidades do senso comum. Arte pela Arte! Pela paixão de produzir Arte!



Fúria Metal Brasil : Despeço-me por aqui em nome da Fúria Metal Brasil, deixando um grande abraço e vida longa a banda Cauterization, deixem uma mensagem para o blog e as principais páginas da banda:

MAYSA RODRIGUES :  Agradecemos à Fúria Metal Brasil pelo espaço concedido à banda e pelo apoio que ao longo dos anos vem dando ao cenário nacional.
Aos amigos que apoiam essa obscura arte, fique ligados, em breve o lançamento do novo material.

Contato:
www.facebook.com/cauterization
www.mspace.com/cauterizationhorde
cauterizationhorde@hotmail.com



2 comentários:

  1. ótima banda, digo pois já fui no show em MS, Maysa canta e toca muito, assim como os outros integrantes, espero ir mais vezes nos shows, parabéns pelo trabalho, sucesso, abraço.

    guardem um EP pra mim, please. rsrsrs \,,/

    ResponderExcluir